12 outubro 2008

Mais três cristãos assassinados em Orissa




Dois cristãos foram assassinados em 3 de outubro no distrito de Kandhamal, Estado de Orissa. Um terceiro homem não resistiu as aos ferimentos de machado na quarta-feira (1º de outubro). 

Extremistas hindus atearam fogo em aproximadamente 400 casas lá e no distrito de Boudh semana passada. 

Semanas depois do rompante de violência contra cristãos, membros de tribos na vila de Sindhipankha mataram Dushashan Majhi, um cristão influente no local. Ele foi morto a tiros e depois esquartejado. Líderes cristãos alegam que Dushashan trabalhava para o governo como tesoureiro.
 
O motim então se dirigiu contra Sanyasi Majhi, também cristão, que acompanhava Dushashan Majhi. Relatórios ainda não confirmados dizem haver uma terceira vítima morta juntamente com os dois. 

Uma igreja local, que prefere manter-se anônima, disse a agência de notícias Compass que, depois de terem matado os dois homens, os agressores devastaram a criação e queimaram as casas das vilas cristãs.
 
Segundo o repórter Lalit Jena, da imprensa local, “O modus operandi dos desordeiros das tribos é enviar mulheres antes para atacarem as casas dos cristãos,” ele disse. “Elas vasculham e roubam todo ouro das casas e outras jóias, TVs e qualquer coisa de valor. Os homens então vêm em seguida e queimam as casas. Ouve-se ultimamente que os saqueadores têm lutado entre si para ver quem fica com os despojos dos roubos.” 

Lalit diz ainda que os tribais que moravam na pobreza antes da violência, adquiriram muitas cabeças de gado, inclusive cabras e vacas, em um curto período de tempo, além de bens materiais. 

“Eles podem não ter eletricidade nas vilas, mas têm vários aparelhos de televisão, em sua maioria, roubados dos cristãos”, diz ele. 

Assassinato a machadadas 

Na quarta-feira (1 de outubro), Lalji Nayak, de aproximadamente 80 anos, morreu devido a ferimentos de machado depois de um ataque de hindus extremistas na vila Hrudangia, em que morava, no dia anterior. Lalji e mais 14 pessoas foram feridas. Lalji foi atingido entre o pescoço e o peito. 

Enquanto três dos feridos recebiam os primeiros-socorros num centro de saúde em Kandhamal, outros oito, inclusive Lalji e sua esposa, Mandaki, deram entrada no Hospital Universitário MKCG em Berhampur. A viúva de Lalji, que recebeu um golpe de machado abaixo da orelha, permaneceu no centro medico com uma séria fratura na cabeça. 

Cristãos de Berhampur queriam dar a Lalji um funeral cristão, mas a polícia não permitiu. B.D. Das e J.R. Patro, ambos membros do Conselho Cristão de Utkal, expressaram forte objeção à ação da polícia. 

O irmão de Lalji, Junas Nayak, foi levado para o Hospital Universitário Cuttack por lesões causadas por arma de fogo. Ele permaneceu em situação crítica, com 13 perfurações de bala. 

“Sete balas estão alojadas na coxa esquerda, e seis na mão direita, mas os médicos não fizeram nada até o momento para removê-las, mesmo ele estando no hospital desde 30 de setembro,” o repórter Lalit falou a Compass. “Estamos com medo que ele desenvolva infecções devido à demora.” 

Nos ataques, um garoto de 8 anos de idade sobreviveu milagrosamente depois de ter sido atingido por um machado na 

Duas mulheres cristãs grávidas, Archana e Geeta Sahu, foram trazidas de Kandhamal para o hospital de Berhampur essa semana, onde deram a luz e foram orientadas a ficarem longe do perigo.

Um comentário:

Memórias de July Sanper disse...

Amei a novidade do penso em missões... na verdade muitos de nossos irmãos não sabem que alguns de nossos irmãos no exterior são perseguidos por amor ao evangelho... Boa Penso... fazendo a gente... PENSAR... hehehehe
Bjnhs
Shalom a todos!
July Sanper

Veja Também